Ellen Terry como Macbeth na peça em 1888.
Ellen Terry como Macbeth na peça em 1888.

Em 29 de Dezembro de 1888, a atriz vitoriana Ellen Terry interpretou Lady Macbeth na peça de Shakespeare do mesmo nome. O vestido que ela usava, que transformava a bela atriz de cabelos vermelhos em um cruzamento de uma cavaleira medieval e uma serpente coberta de jóias, foi um dos tópicos mais badalados de assuntos na cidade após a peça. Presente na estréia, o pintor John Singer Sargent ficou apaixonado pela aparência de Terry e convenceu-a a posar para um retrato. Ele inventou uma pose dramática, que não estava na produção. Oscar Wilde, que viu a chegada de Terry no estúdio do artista, comentou: “A rua, que em uma manhã molhada e triste foi concedida com a visão de Lady Macbeth em um traje completo magnificamente sentada, nunca poderá voltar a ser como as outras ruas”.

Ellen Terry como Lady Macbeth, por John Singer Sargent.
Ellen Terry como Lady Macbeth, por John Singer Sargent.

Outro homem que a viu na rua comentou:

“Diante de mim estava Lady Macbeth com o seu glorioso manto de asas de besouro verde… O rosto dela estava envolto de sorrisos, e a as primeiras palavras que ela disse foi: “Este não é um robe encantador? É tão lindo, e não se tem que usar espartilho”.

Esse lindo traje foi projetado por Alice Comyns-Carr, feito em crochê por Ada Neetleship com uma lã verde suave e fios azuis, bordados com ouro e com mais de mil asas de besouros verdes. O vestido foi inspirado em um modelo usado por Lady Randolph Churchill, também enfeitado com asas de besouro.

Um dos figurinos de teatro mais emblemáticos e famosos da época, imortalizado no retrato de John Singer, atualmente a National Trust diz que esse vestido é uma de suas propriedades mais importantes. No entanto, no final do século 19 até o século 21 o vestido levou uma vida dura, sendo carregado de um lado para o outro em diversas peças. Em 2009, a National Trust decidiu que estava na hora de reformá-lo.

O custo de restauração foi avaliado em £50 mil euros, e a maior parte do dinheiro veio da entrada cobrada na casa onde a atriz tinha morrido em 1928. Um negociante de antiguidades doou uma caixa cheia de asas de besouro – que caíra deles naturalmente – para ajudar nos reparos. Embora possa parecer estranho, enfeitar jóias e tecidos com asas de besouro era comum em antigas comunidades da Ásia, sendo usados espécies diferentes de perfuradores metálicos para perfurar as asas, que eram valorizadas pela sua resistente e linda iridescência esmeralda.

Vestido restaurado em 2011.
Vestido restaurado em 2011.

Quando o vestido finalmente chegou para a conservadora têxtil Zenzie Tinker, ela percebeu que o vestido na verdade era dois, que haviam sido remendados juntos quando os dois estavam muito velhos.  Paul Meredith, a gerente da Smallhythe Place (onde a renomada atriz morou), disse:

“As cem ou mais asas que estavam quebradas foram cuidadosamente reparadas,colocadas em pequenos pedaços de tecido japonês que aderia com uma mistura de amigo de trigo . Mas a maior parte do trabalho envolveu o reforço do tecido, a compreensão das muitas alterações que foram feitas para o vestido para que ele voltasse a parecer com o traje usado por Ellen no palco em 1888”.

O trabalho de conservação, terminado em 2011, acabou consumindo £110 mil e 1.300 horas de trabalho de conservação, para que fosse finalmente colocado em exposição na casa de Ellen. O vestido agora fica orgulhosamente exposto onde pertenceu, em um lugar que também dispõe de itens de camarim usados pela atriz vitoriana. “Se ela estivesse viva hoje, tenho certeza que ela ficaria encantada. Ela realmente valorizava seus figurinos, porque ela os guardava e reutilizava outras vezes”, disse Zenzie, a conservadora.

Veja mais fotos desse lindo e histórico vestido:

Ellen (3) Ellen (1) Ellen (4)
Ellen (2) Ellen

Acredita-se que o vestido usado pela Rainha Elinor, da animação ‘Valente’, foi inspirado no vestido de Ellen.
Anúncios