Era Vitoriana

Primeiro site brasileiro dedicado ao período Vitoriano, datado de 1837 a 1901.

Vaticano canoniza casal que viveu no século 19

casal

O Papa Francisco realizou neste domingo (18/10) a canonização do casal francês Louis e Zelie Martin, pais da Santa Terezinha, freira carmelita francesa. Esse é o segundo casal beatificado, seguidos de Luís e Maria Beltrame Quattrocchi, beatificados em 2001 por João Paulo II.

Nascido em Bordéus, na França, em 22 de Agosto de 1823, Luís Martin foi o terceiro dos cinco filhos de e Maria Ana Fanny Boureau e Pedro Francisco Martin, oficial do exército napoleônico. Todos os quatro filhos morreriam, e Luís foi educado nas Escolas Cristãs. Em 1842, começou a aprender o ofício de relojoeiro, e em Paris, frequentou assiduamente o santuário de Nossa Senhora das Vitórias. Tentou ingressar no Grande Mosteiro de São Bernardo, mas não foi admitido por não saber latim. Em 1850, instalou-se como joalheiro e relojoeiro em Alenço, e casou-se em 1858 com Zélia Guérin, nascida em 23 de Dezembro de 1831 em Gandelain, na Normandia. Seus pais, Luísa Joana Macè e Isidoro Guérin, também militar, tinham mais dois filhos, e ela descreveria sua infância e juventude como “tristes como um sudário”. A família foi para Alençon em 1844, onde Zélia estudou no convento da Adoração Perpétua, e embora quisesse entrar para a Caridade de São Vicente de Paulo, a madre superiora disse que ela não tinha vocação para o claustro. Perto de completar vinte anos, foi inspirada a trabalhar no empreendimento de rendas, e aos 22 anos abriu com a irmã um pequeno ateliê.

O casal teve nove filhos, dos quais quatro morreram na infância e as cinco sobreviventes, mulheres, seguiram a vida religiosa. A mais nova, Teresa, morreu de tuberculose aos 24 anos, em 1897, e foi canonizada em 1925. Segundo o Papa, o casal viveu

“o serviço cristão na família, construindo dia após dia um ambiente cheio de fé e amor; e, neste clima, germinaram as vocações das filhas, nomeadamente a de Santa Teresinha do Menino Jesus”.

A maioria das fotos que existem do casal são montagens de fotos individuais, como esta.

A maioria das fotos que existem do casal são montagens de fotos individuais, como esta.

Conduzindo uma vida conjugal de acordo com o Evangelho, com a missa cotidiana, confissão frequente, participação na vida paroquial e oração, a família educou suas filhas para serem boas cristãs e honestas cidadãs. Zélia ficaria sabendo aos 45 anos que tinha um tumor no seio, e morreria em Agosto de 1877, aos 46 anos. Aos 54 anos, o viúvo teve que cuidar sozinho da família, então foi para Lisieux, onde morava o irmão de Zélia e sua cunhada. No final da vida, Luís foi atingido por uma enfermidade que o tornou inválido e o fez perder suas faculdades mentais. Ele foi internado em um sanatório e morreu em Julho de 1894, aos 71 anos.

Fontes: Santuário Santa TerezinhaDiário de Notícias, Vatican,

Anúncios

2 comentários em “Vaticano canoniza casal que viveu no século 19

  1. Christopher Alves Guimarães
    19 de outubro de 2015

    Ahh o Vaticano e suas pautas atuais

    Curtir

  2. Mariane Meira
    19 de outubro de 2015

    eles quase num tem santo..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 107 outros seguidores

Translate this

Siga-nos no Youtube

%d blogueiros gostam disto: