ann

Nascida em 23 de Dezembro de 1839, Ann E. Leak nasceu na Geórgia, nos Estados Unidos. Ela era uma dos doze filhos de uma família relativamente bem sucedida, e apesar de não se esperar que a recém-nascida vivesse mais do que dois dias, a criança nascida sem braços sobreviveu e aprendeu a andar com cinco anos de idade. 

 Quando criança, aprendeu a brincar com os pés exibindo a mesma destreza que seus irmãos, e quando jovem, frequentou o Griffin Female College, onde ela recebeu a educação necessária para se tornar uma governanta. Ela já conseguia costurar e trançar seu próprio cabelo com os pés. Mas esta carreira de governante durou pouco, pois ela necessitava de uma pessoa para ajudá-la a se vestir, e seria impossível para ela ter uma empregada.

A Guerra Civil americana trouxe tragédia para sua família, pois seus irmãos morreram e os bens da família foram perdidos. Como muitas mulheres de sua época, ela passou a usar de suas habilidades na costura e no bordado para arrecadar fundos, embora fosse mais conhecida por suas técnicas de trançar cabelos. Logo, ela começou a viajar para ensinar outras pessoas a realizar o ofício, mas com a guerra, esse passatempo agradável era um luxo que as mulheres não podiam mais pagar.

Fotografia de Ann com uma mensagem escrita por ela atrás.
Fotografia de Ann com uma mensagem escrita por ela atrás.

Ann precisava ganhar dinheiro, e decidiu usar o que tinha – ou melhor, o que não tinha: sua falta de braços e sua habilidades com pés e dedos. Ela foi para o Museu de Barnum em Nova York (P. T. Barnum, conhecido como showman americano e lembrado por promover shows de horrores e aberrações). Mulher religiosa e orgulhosa, ela tinha aversão a ser exibida, no começo, mas acabou a aceitar seu meio limitado de emprego.

Depois de uma passagem no Museu, ela começou a viajar pelo país realizando atos de habilidade com seus pés para pequenas audiências. Em seus shows, ela fazia crochê, tranças de cabelo, bordadava, escrevia, costurava, e usava tesouras, facas e garfos. Souvenirs, como o cartão de visita ao lado, eram vendidos em seus shows. Ann era bem conhecida por assiná-los com mensagens escritas com o pé, como:

“Então veja, é verdade: quando as mãos estão faltando, os pés são o suficiente”.

 Ann E. Leak com seu marido e filho, 1884.
Ann E. Leak com seu marido e filho, 1884.

Aqueles que iam aos seus shows admiravam o fato de que Ann não se ressentia de Deus por ter nascido dessa forma. Ela contava a história de que acreditava que tinha nascido sem braços porque seu pai, um alcoólatra, chegou em casa um dia vindo do pub com o casaco sobre os ombros, sem que fosse possível ver seus braços. Sua mãe, grávida, teria visto isso, e ficado em choque.

Em 1871, Ann escreveu uma autobiografia que vendia em seus shows, e depois casou-se com William R. Thompson, quando estava na casa dos quarenta anos – muito velha para os padrões vitorianos. Ela adotou o nome de Ann Leak Thompson, e deu à luz a seu filho, William George M. Thompson, em 18 de Fevereiro de 1878, enquanto fazia uma turnê pela Austrália pela segunda vez com o circo Cooper & Bailey. Lá, ela provou ser uma excelente nadadora, para a surpresa e deleite de seus colegas. Em 1888 ela ainda estava no circo, mas não se sabe quando ela morreu ou o que aconteceu com ela em seus últimos anos.

Bibliografia:
Ann E. Leak Born Without Arms“.
Ann E. Leak: The Crocheting and Knitting “Armless Wonder”“.
Ann E Leak“.
Anúncios