mansão2

Foi a festa do século – 19. Alva Vanderbilt, esposa do super competitivo William K. Vanderbilt, estava dando um baile à fantasia no seu palácio na 5ª Avenida. Era a primavera de 1883, e a solenidade da Quaresma não tinha a menor chance contra o maior evento social da elite de Nova York. Os convites foram entregues à mão, por criados vestidos de libré, e os jovens da alta sociedade praticaram suas danças por semanas, enquanto os homens discutiam se iriam fantasiados de Robert Le Diable, o Cardeal Richelieu, Otho, o Bárbaro, ou o Conde de Montecristo, enquanto as mulheres discutiam se iriam com trajes antigos, medievais ou modernos. Mas os trajes, todos concordavam, tinham que ser o mais historicamente preciso quanto possível.

Os Vanderbilt eram considerados uma família de certa forma inadequada pela elite de Nova York: eles eram novos ricos, que haviam ascendido graças à Guerra Civil e a Revolução Industrial, rivalizando com as velhas famílias tradicionais. O patriarca dos Vanderbilt, Cornelius, era um ambicioso magnata empresarial de indústria ferroviária, e seu neto, William Kissam Vaderbilt, havia se casado com a socialmente ambiciosa Alva Erksine Smith. Alva fez de sua missão levar os Vanderbilt para o que ela pensava ser o seu devido lugar na alta sociedade.

A mansão dos Vanderbilt, que seria demolida na década de 1930.
A mansão dos Vanderbilt,
que seria demolida na década de 1920.

Seu primeiro movimento foi construir uma mansão em estilo renascentista francês. Alva, que mais tarde se tornaria uma proeminente sufragista, ajudou o arquiteto Richard Morris Hunt a planejar a mansão, que mais tarde foi demolida e substituída por um conjunto de prédios de escritório. Mas em seu apogeu, a mansão era tão grande que precisou de uma festa para ser inaugurada: a memorável festa de 26 de março de 1883.

Mas além da inauguração, a festa tinha um quê de vingança. Pouco tempo antes, uma Lista das 400 pessoas da Alta Sociedade de Nova York foi lançada. Os Vanderbilt, como seria de esperar, não estavam na lista. A lista havia sido criada por Astor e Ward McAllister, uma antiga família. Mas os Vanderbilt não ficaram para trás: eles derão convites para todos da alta sociedade para sua festa, menos para a família McAllister – mesmo sabendo que Carrie, a mais jovem McAllister, havia ficado semanas preparando seu vestido, e que viu todos os seus amigos receberem um convite, exceto ela. Alva afirmou que uma vez que a senhora Astor nunca havia ido ou entrado em contato com os Vanderbilt, ela não tinha endereço para mandar um convite. Em contragosto, a Astor enviou seu cartão de visitas para a família Vanderbilt. No dia seguinte, Astor recebeu um convite.

elétrico
O vestido elétrico de Alva Vanderbilt, enfeitado com diamantes.

A festa começou às dez da noite do dia 23. Carruagens levaram 1.200 membros da socialite escandalosamente fantasiados. Multidões, que tiveram que ser retirados pela polícia, aguardavam nas ruas para vislumbrar tal acontecimento. A família McAllister estava lá. Para mostrar ainda mais o que o dinheiro poderia comprar, a família Vanderbilt ainda deu um toque de modernidade: todos os convidados poderiam tirar uma foto, de graça, que seria guardado em um álbum comemorativo desse grande baile.

Obviamente, Alva Vanderbilt, como anfitriã, tinha que ter a melhor fantasia, e ela o teve. Feito de cetim branco e enfeitado com diamantes, seu vestido tinha baterias para que pudesse acender como uma lâmpada.

Veja algumas fotos dos convidados:

William e Alva Vanderbilt.
William e Alva Vanderbilt.

A cunhada de Alva foi fantasiada de abelha.
Lila O. Vanderbilt, cunhada de Alva, foi fantasiada de abelha.

A srt. Strong foi fantasiada de gato, com direito a um gato empalhado em sua cabeça e caudas em sua saia.
Srta. Kate Fearing Strong fantasiada de gato, com direito a um gato empalhado em sua cabeça e caudas em sua saia.

Um grupo foi fantasiado de boneca de porcelana.
A srta. Henrietta Strong fantasiada de boneca de porcelana.

A srta. Bessie Webb foi com um clássico: vestido de "demônia", com vestido vermelho de cetim e pequenos chifres.
A srta. Bessie Webb foi com um clássico: de “demônia”, com vestido vermelho de cetim e pequenos chifres.

Uma jovem desconhecida fantasiada de bruxa.
Uma jovem desconhecida fantasiada de bruxa.

Uma jovem desconhecida fantasiada de chinesa.
Uma jovem desconhecida fantasiada de chinesa.

Homem desconhecido fantasiado de caúboi americano.
Homem desconhecido fantasiado de caúboi americano.

Uma jovem desconhecida fantasiada de egípcia.
Uma jovem desconhecida fantasiada de egípcia.

Diversas pessoas foram vestidos de franceses do século 17, como esse casal.
Diversas pessoas foram vestidas de franceses do século 17, como esse casal.

O jovem Perry Belmont foi fantasiado de Oliver Hazard.
O jovem Perry Belmont foi fantasiado de Oliver Hazard.

Srta. Edith Fish foi fantasiada de Margaret (ou Maria), Duquesa da Borgonha.
Srta. Edith Fish foi fantasiada de Margaret (ou Maria), Duquesa da Borgonha.

Esse evento talvez foi o maior causado pelo casal Vanderbilt, mas o mais escandaloso ainda estava por vir. Dez anos depois, em Março de 1895, Alva Vanderbilt se divorciou do marido, em uma altura em que o divórcio era rato entre a elite, e recebeu muito dinheiro, além de propriedades. Os motivos para o divórcio eram alegações de que William a traía, embora houvesse alguns que acreditavam que William havia contratado uma mulher para fingir ser sua amante para que Alva pudesse se separar dele. Alva se casaria com um amigo de seu ex-marido em Janeiro de 1896, e no final da década de 1910 Alva iniciaria sua luta pela igualdade dos gêneros e direito das mulheres.

Bibliografia:
The most famous party dress in New York history“,
What they Wore to the Vanderbilt Ball: Inside the Photo Album“,
Alva Belmont“.
Anúncios