mais velha

Susannah Mushatt Jones, neta de escravos e que possuía o título de “pessoa viva mais velha do mundo” e “o último americano nascido no século 19”, morreu aos 116 anos. Nascida em 6 de Julho de 1899, ela faleceu nesta quinta-feira em uma casa de repouso no Brooklyn, onde vivia há 30 anos. 

Nascida em Montgomery, no Alabama, Jones nasceu no mesmo ano em que a palavra “automóvel” foi registrada pela primeira vez, viveu duas guerras mundiais e 20 presidentes dos Estados Unidos. Jones creditava sua longa vida por não beber, não fumar e nem frequentar festas. Um membro de sua família disse que as frutas e vegetais frescos que ela comeu durante a sua infância ajudaram a manter a sua saúde.

Com 11 irmãos, Susannah se formou em 1922, e trabalhou em tempo integral em plantações na mesma terra onde seus avós viveram como escravos. De acordo com dados do censo dos EUA, sua avó viveu até os 117 anos. Em Nova York, ela trabalhou como babá e governanta, e ajudou a criar o Calhoun Club, um fundo de bolsa de estudos para estudantes afro-americanos.

Susannah em 2014.
Susannah em 2014.

Casada e sem filhos, Jones trabalhou como governanta para o tesoureiro da Paramount Pictures, Walter Cokell, onde passou anos no chique bairro de Los Angeles, Bel Air, assim como a Flórida, conhecendo celebridades como Cary Grant, Clark Gable e Ronald Reagan. Ela retornou para o Alabama depois de se aposentar em 1965, mas como sua família havia se mudado para o norte, ela voltou para Nova York, onde viveu até sua morte.

Aos 80 anos, ela se mudou para o Brooklyn, onde fazia sua própria comida e participava das vigilâncias do bairro, até fazer 100 anos. Ela se recusou a fazer uma cirurgia de catarata, ficando cega e parcialmente surda. Sua sobrinha de 81 anos disse á CBS em 2013 que sua tia nunca tinha feito uma mamografia ou colonoscopia.

Em 2014, o jornal TIMES a visitou, logo antes do seu 115º aniversário, onde descobriram que ela era uma amante de bacon, e que comia quatro fatias todas as manhãs, seguido de ovos mexidos. Seu outro vício era lingerie de renda: “Uma vez, quando ela tinha que fazer eletrocardiograma, os médicos e enfermeiras ficaram surpresos ao vê-la vestindo essa roupa, e ela disse, “Ah, claro, você nunca pode ficar muito velho para usar tecidos extravagantes”, disse uma de suas sobrinhas.

Seu título de pessoa mais velha do mundo começou em 2015, quando Misao Okawa, de 117 anos e que vivia em Tóquio, morreu. Atualmente, Emma Morano, da Itália, de 116 anos e nascida em 28 de Novembro de 1889, tem o título de pessoa mais velha do mundo e uma das últimas pessoas a ter nascido no século 19.

Fonte: RT, Time.

Anúncios