menina

 

Durante séculos as meninas eram vestidas como pequenas versões de suas mães. Essa idéia continuou até o início do século 18, com pinturas muitas vezes mostrando crianças em roupas  elaboradas com várias camadas de saia. No entanto, até início do período vitoriano, ou seja, na década de 1830, as roupas das crianças se tornaram menos formais e rígidas, dando lugar a roupas mais práticas e confortáveis para as crianças se movimentarem. Com a ascensão da revolução industrial, as crianças  passaram a usar vestidos de algodão leve e lavável.

Assim como o vestuário da mulher vitoriana, as roupas das crianças também evoluíram  durante as décadas. Se no início de 1800 as crianças usavam vestidos leves de musselina e linho, após 1825 elementos adultos voltaram para o vestuário infantil feminino, com decorações de babados e peles, com a cintura do vestido indo para baixo do mesmo modo que a moda adulta. Apesar disso, se dermos uma olhada no vestuário de crianças que sobreviveram das décadas de 1830, 1840 e 1850, podemos ver que os vestidos eram relativamente leves e aparentemente confortáveis, quase sempre de mangas curtas.

Vestido de criança, 1830.
Vestido de criança, 1830.

Vestido americano de criança, 1842 - 1845.
Vestido americano de criança, 1842 – 1845.

Vestido de criança da década de 1840.
Vestido de criança da década de 1840.

Vestido de criança de 1850 - 1855.
Vestido de criança de 1850 – 1855.

Vestido feito pela princesa Isabela e Bourbon, 1854 - 1866.
Vestido feito para a princesa Isabela de Bourbon, 1854 – 1866.

Vestido de criança da década de 1850.
Vestido de criança da década de 1850.

O comprimento da saia de uma criança era um sinal de sua idade. No século 18, todas as crianças usavam vestidos até o chão. Mas no início do século XIX os vestidos começaram a encurtar. Crianças com até 10 anos poderiam usar saias até os joelhos, já com 16 anos uma menina usaria uma saia até os tornozelos, como suas mães. Nem mesmo as crianças escaparam do uso da crinolina.

Moda infatil de 1858.
Moda infatil de 1858.

Embora o vestido de uma criança pudesse ser curto, a modéstia pedia que todas as meninas usassem uma espécie de pantalona sobre as saias. Até mesmo os mais pobres seguiam essa moda, usando uma cobertura simples de linho ou algodão babado. De fato, a visibilidade desses itens se tornou moda.

Um sinal de amadurecimento da criança que poderia ser visto a partir de seus vestidos: era a mudança para um decote fechado e mangas longas. Até os 14 anos, meninas poderiam usar mangas curtas para encontros informais. Até os 15 anos, uma menina já se vestiria igual à sua mãe. Crianças também usavam corpetes, mas não tão apertados e nem tão rígidos quanto os da mulher adulta.

Vestido de criança, 1865 - 1870.
Vestido de criança, 1865 – 1870.

Vestido de seda americano, 1870.
Vestido de seda americano, 1870.

Vestido de festa infatil, 1879.
Vestido infatil de festa, 1879.

Vestido e casaco de 1885.
Vestido e casaco de 1885.

Vestido de festa de 1895.
Vestido de festa de 1895.

Casaco infatil, 1885 - 1890.
Casaco infatil, 1885 – 1890.
Bibliografia:
Victorian Dress and Victorian Style Clothing“,
Girl’s C18th, C19th & Early C20th Costume History General Information“,
Victorian Shopping – Girls Wear“.
Anúncios