1860
Os vestidos

A senhora da metade do século XIX era elegante e ricamente enfeitada com babados, rendas, tranças e fitas. A moda consciente vitoriana criou essa aparência com uma combinação misteriosa de “desconfortável e inconveniente” com “frívolo e decorativo”. As numerosas anáguas pesadas, espartilhos apertados eram escondidos sobre mangas, leques, luvas, chapéus e guarda-sois. Olhando para uma mulher, tínhamos a visão de elegância e graça, com a ilusão de facilidade e conforto.

Vestido de manhã de 1855 - 1860.
Vestido de manhã de 1855 – 1860.

As saias dos anos de 1840 continuaram a se expandir, geralmente com três níveis de saia e babado. Os corpetes eram apertados com ganchos e fitas. Os vestidos de noite eram decotados, com caimento nos ombros, e de mangas curtas. A introdução da crinolina com gaiola de aço em 1856 forneceu um meio para a maior expansão das saias, com os babados gradualmente desaparecendo em favor de uma saia que ficasse mais suave sobre a anágua.

O ano de 1851 também marcou o nascimento de uma reforma no vestido vitoriano, quando a ativista Libby Miller adotou o que ela considerava um traje mais racional: calças soltas, cobertas por um vestido curto ou saia pouco abaixo dos joelhos. O estilo foi promovido pela editora Amelia Bloomer e foi imediatamente batizado de Bloomer pela imprensa, apesar dela não ter criado o traje. Apesar de sua praticidade, a peça foi ridicularizada na imprensa e teve pouco impacto na moda. O estilo foi adotado principalmente por mulher ciclistas.

Amelia Bloomer posa com as calças popularizadas por ela.
Amelia Bloomer posa com as calças popularizadas por ela.

Vestido americano, de 1858 - 1860.
Vestido americano, de 1858 – 1860.

Vestido de manhã de 1850.
Vestido de manhã de 1850.

Vestido americano de 1850 - 1860.
Vestido americano de 1850 – 1860.

Vestido de manhã americano, 1850.
Vestido de manhã americano, 1850.

Vestido de baile americano, 1855.
Vestido de baile americano, 1855.
Os cabelos e os chapéus

O cabelo passou a ser usado de forma mais simples, separado ao meio com um coque ou trança atrás, com o cabelo caindo pelos lados em forma de arco tampando as orelhas.

Durante a década de 1850, o capelo tornou-se menor e indo para trás da cabeça. Os bonnets, preso com cordas e fitas, tinham geralmente um pequeno buquê de flores artificiais. O chapéu de aparência mais romântica da década de 1850 era largo e feito de palha (muito parecido com os nossos, usados atualmente no interior do país), enfeitado com tule, fitas ou flores.

Chapéu de 1850 - 1860.
Chapéu de 1850 – 1860.

Chapéu de 1850.
Chapéu de 1850.

Bonnet 1852.
Bonnet 1852.

Penteado americano de 1855.
Penteado americano de 1855.

Estilo de penteado usado em 1850.
Estilo de penteado usado em 1850.

Outro modelo de penteado típico da década de 1850.
Outro modelo de penteado típico da década de 1850.
Os sapatos

Pequenas botas macias eram usadas ao ar livre, enquanto dentro de casa as senhoras vitorianas usavam sapatos de salto baixo ou sapatos sem salto. Nesse momento, a moda de esconder os calcanhares por conta da modéstia se tornou mais acentuado, de forma que a maioria dos sapatos de noite eram altos para esconder os calcanhares.

1850
Sapatos de 1850.

1850 3
Botas de mulher, 1850.

1c39b4fa1bd3aa342543b670706dd7e3
Sapatos de criança, de 1850.

a5cc654cd7fec7a5206e70cb04746c38
Botas, de 1840-1859.

1850 2
Sapatos franceses de 1850.

1850 1
Botas de 1850.

Bibliografia:
Victorian Women’s Fashion, 1850-1900: Hats and Headwear. Acesso em 5 de Outubro de 2015.
Victorian Dress 1855-1860. Acesso em 5 de Outubro de 2015.
1850s in Western fashion. Acesso em 5 de Outubro de 2015.

Anúncios