Emma Morano, a pessoa mais velha do mundo e que se acredita ser a última pessoa nascida no século XIX, morreu no sábado aos 117 anos de idade. A notícia foi divulgada hoje.

Nascida em 29 de Novembro de 1899, Emma morreu pacificamente sentada em uma poltrona em sua casa em Verbania, perto do Lago Maggiore, na Itália. O Dr. Carlo Brava, seu médico, disse que a viu pela última vez na sexta-feira, quando ela o agradeceu e segurou sua mão, como fazia todas as vezes. Ele acrescentou: “Ela não sofreu. Estou feliz por ela não ter sofrido, mas morrido assim, tranquilamente”.

Nas últimas semanas, Emma dormia cada vez mais e falava pouco, de acordo com Dr Bava. Para ele, ela claro que ela estava ‘lentamente desaparecendo’. O prefeito de Verbania disse que ela teve uma vida extraordinária, e que eles sempre se lembraram de sua força.

Nascida em 29 de novembro de 1899, Emma viveu duas guerra mundiais, a grande depressão, 10 pontífices e 90 governos italianos. Seu noivo morreu na Primeira Guerra Mundial, e ela foi forçada a se casar com um homem abusivo, que ela deixou em 1938.

“Quando o surto da Primeira Guerra Mundial aconteceu eu estava em Villadossla e eu tinha um namorado. Chamaram-no para o fronte e ele nunca voltou. Morto. Então eu tive que me casar com outra pessoa. Ele era daqui, o Lado. Eu não queria casar com ele, mas ele me forçou. Vivíamos no mesmo pátio e ele mandou um dia minha mãe me chamar. Eu fui lá e ele disse: “Se você tiver sorte você vai casar comigo, ou eu vou te matar. “

Dr. Bava disse que Emma sempre foi firme sobre abandonar seu marido na era fascista, quando as mulheres eram tradicionalmente submissas. Ela disse:

“Estou feliz com a vida que fiz. O melhor tempo foi a juventude: nada de especial, mas eu ia para a valsa, e eu era feliz também. Agora os tempos são quietos, e minhas pernas estão um pouco macias”.

Embora se separassem em 1938, eles permaneceram oficialmente casados até que ele morreu em 1978. Emma, que trabalhou até seus 75 anos, decidiu nunca se casar novamente. “Eu não queria ser dominada por ninguém”, ela disse em entrevista a New York Times.

Ela também perdeu seu único filho quanto tinha apenas 6 meses de idade. Ela sobreviveu a todos os seus oito irmãos e irmãs, um dos quais viveu até os 102 anos de idade. Quando questionada se tinha medo da morte, ela respondeu: “Não, quando ela chega ela vem. Então eu rezo muito”. Ela atribuía sua longa vida em parte a sua genética: sua mãe morreu com 91 anos, e ela mantinha uma dieta de 3 ovos por dia – dois dos quais ela comia cru. Ela se agarrou ferozmente à sua independência, e só aceitou ter uma cuidadora em tempo integral a partir de 2015. Como disse o Dr. Bava, ela nunca quis ir em um hospital e nem receber cuidados especializados.

Agora, a pessoa mais velha do mundo é considerada Violet Brown, nascida no Caribe em 10 de Março de 1900.

Fonte: Daily Mail, BBC.

Anúncios