“Alias Grace”: Netflix lança série sobre assassina vitoriana

No dia 30 de Julho de 1843, o fazendeiro Thomas Kinnear foi assassinado com um tiro à queima-roupa onde hoje fica Ontário, no Canadá. Sua governanta, Hannah Nancy Montgomery, tinha sido morta algumas horas antes com uma machadada na cabeça. Montgomery foi desmembrada e colocada em uma banheira no porão junto de Thomas. Os corpos foram descobertos no dia seguinte, assim como os assassinos: James McDermott, de 20 anos, e Grace Marks, de 16 anos, ambos empregados de Thomas, que tentavam fugir para os Estados Unidos. Os dois foram condenados, mas apenas James foi enforcado. Grace foi presa, mas sua participação nos assassinatos era um mistério: ela havia participado dele, mas teria de fato matado-os com suas próprias mãos, ou apenas observado Thomas?

A escritora Margaret Atwood escreveu um romance sobre essa história, que virou série no Netflix ano passado, estreada em Novembro. O que torna Grace digna de nota é que ela virou o sistema contra ele próprio: era raro uma mulher ser condenada à morte, e Grace era tudo que o período vitoriano desejava – era bela, modesta, reservada, casta e virtuosa. Homens poderiam ser executados, mas condenar uma mulher era visto contra o movimento civilizatório que tomava conta do Canadá na época.

Grace passou um tempo na prisão Kingscon Penitentiary, sendo depois transferida para o manicômio Provincial Lunatic Asylum, em Toronto, onde ficaria por mais 16 anos. O psiquiatra da série, Dr. Simon Jordan, foi criado pela romancista para conhecermos melhor a história de Grace. O romance foi publicado pela Rocco no Brasil.

Anúncios

Tiara que Meghan Markle têm como elemento central um broche de 1893

Além do fato de que seu marido foi o primeiro desde o período vitoriano a casar usando barba na família real inglesa, Megan Markle também trouxe um elemento do período vitoriano ao casar-se usando uma tiara que têm como elemento central um broche de 1893. Continuar lendo

Princípe Harry foi o primeiro da realeza a se casar de barba desde o período vitoriano

Seria muito difícil passar essa semana do casamento real sem falar nada sobre ele, uma vez que muitas tradições surgiram no período vitoriano. E uma das primeiras coisas a serem notadas é que o Príncipe Harry foi o primeiro da família real a se casar com barba em 125 anos. Continuar lendo

Corpo do ‘primeiro serial killer’ norte-americano, H.H. Holmes, será exumado

Herman Webster Mudgett (1861 – 1896) é considerado o primeiro assassino em série norte-americano. Ele confessou ter assassinato 27 pessoas – embora apenas 9 mortes puderam ser confirmadas, e várias pessoas que eles disse ter assassinado ainda estavam vivas. Muitas das vítimas foram mortas em um prédio que ele possuía. Além de ser assassino em série, também era conicista (termo criado no século XIX para definir uma pessoa que ganha a sua confiança, e depois a trai) e bigamista. Continuar lendo

The Limehouse Golem – filme de terror vitoriano estréia no Canadá

golem

Baseado no livro de Peter Ackroyd, “Dan Leno e o Golem de Londres” (publicado no Brasil em 1995 pela Editora Marco Zero), o filme dirigino por Juan Carlos Medina se passa no ano de 1880, e tem como plano de fundo o distrito decadente de Londres, Limehouse, lar de vagabundos, ladrões e vândalos. É nesse local que um assassino em série está a solta, escrevendo em latim nas paredes com o sangue de suas vítimas, e com crimes tão pertubadores que muitos atribuem a autoria do crime a um golem sombrio de uma lenda judaica. Um inspetor, Kildaire (Bill Nighy) é trazido para resolver esse mistério, enquanto atende o julgamento de Elizabeth Cree (Olivia Cooke), uma música acusada de matar seu marido por envenenamento. Continuar lendo

Nascida em 1899, pessoa mais velha do mundo morre aos 116 anos

mais velha

Susannah Mushatt Jones, neta de escravos e que possuía o título de “pessoa viva mais velha do mundo” e “o último americano nascido no século 19”, morreu aos 116 anos. Nascida em 6 de Julho de 1899, ela faleceu nesta quinta-feira em uma casa de repouso no Brooklyn, onde vivia há 30 anos.  Continuar lendo

Estação de metrô vitoriana fechada em 1954 poderá ser aberta ao público

trem

Inaugurada em 1865, a estação de metrô foi construída para que passageiros de primeira classe viajassem para ver o Crystal Palace – um palácio feito de ferro fundido e placas de vidros, construído no Hyde Park, em Londres. No entanto, em 30 de Novembro de 1936 o palácio ardeu em chamas em poucas horas, e o brilho do fogo foi visível a oito municípios – nem os 400 bombeiros foram capazes de extinguir o fogo. Continuar lendo

Novo livro exibe bizarras e belas ilustrações que mostram a natureza bárbara da cirurgia do século 19

ima

Imagem de um livro de 1846 mostra uma cirurgia ocular para corrigir o ‘estrabismo’.

Imagine ter uma operação sem anestesia. Antes de 1846, quando o primeiro procedimento com o uso de entorpecentes para a dor foi utilizado, essa era a regra. Cirurgiões cortavam seus pacientes brutalmente, rachavam ossos e amarravam artérias enquanto eles estavam completamente consciente. Não sendo indicado para pessoas sensíveis, um novo livro contém imagens detalhadas de livros didáticos cirurgicos descobertos a partir do século 17, passando pelos século 18 e 19. Continuar lendo

12 gafes que você não poderia cometer de acordo com a etiqueta do século XIX

gafes

Maud C. Cooke entendia os conceitos de etiqueta dos Estados Unidos do século 19. Ela foi autora da “Etiqueta Social”, também conhecido como ‘Hábitos e Costumes da sociedade educada: contendo regras de etiqueta para todas as ocasiões”, publicada em 1896. No livro, ela listou uma dúzia de “o que não fazer” quando visitar a casa de alguém:
Continuar lendo

História, figurinos e locações: informações sobre a novela “Escrava Mãe”

logo

Em 2004, a Rede Record adaptou o romance de Bernardo Guimarães “A Escrava Isaura” publicado em 1875. Na adaptação cinematográfica, Isaura nascia em 1835, na fazenda do Comendador Almeida, em Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Sua mãe Juliana havia morrido pouco depois do parto, pois era escrava do comendador mas sempre se negou a ir para a cama com ele, e foi açoitada no tronco. A nova novela da Record, “Escrava Mãe”, irá contar a história de Juliana. Continuar lendo

Ex-escravo e líder abolicionista Frederick Douglass é revelado como o americano mais fotografado do século 19

fotos

Reverenciado como abolicionista, autor e orador, chamado de pai dos movimentos pelos direitos civis, o ex-escravo Frederick Douglass foi o americano mais fotografado do século 19, batendo Abraham Lincoln, George Custer e Walt Whitman. Um novo livro que conta sua história através de fotografia reune 160 imagens, começando por volta de 1841 e terminando por volta de 1895. Continuar lendo